Pages

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Treinamento na Arena Pernambuco simula ataque com agente químico


Simulação de ataque químico na Arena Pernambuco (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)Bombeiros socorrem vítimas de ataque químico em simulação na Arena PE (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)
Cerca de 300 profissionais de várias instituições ligadas à segurança da Copa do Mundo participaram, na manhã desta quarta-feira (28), de uma simulação de ataque terrorista na Arena Pernambuco. Integrantes do Exército, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Federal (PF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do Corpo de Bombeiros, da Comissão Nacional de Energia Nuclear e da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária participaram do treinamento.
"De tudo o que pode acontecer, o menos provável entre os ataques terroristas é o nuclear, porque acaba com tudo. Um ataque biológico também é pouco provável, porque só causaria dano vários dias depois. Quando você libera um vírus ou uma bactéria, os sintomas levam dias para aparecer. O que o terrorista quer é um impacto imediato, e o mais provável para isso seria um ataque químico", explicou o tenente-coronel Keunny Ranieri, chefe de comunicação social do Comando Militar do Nordeste (CMNE).
Simulação de ataque químico na Arena Pernambuco (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)Simulação de ataque químico foi feita na Arena Pernambuco nesta quarta (Foto: Marjones Pinheiro/TV Globo)
A imprensa não teve acesso ao interior da Arena Pernambuco. Lá dentro, a simulação de uma bomba química fez várias "vítimas". Em uma situação como essa, os seguranças da Fifa devem comunicar a central de segurança da entidade, que acionará o Comitê Executivo de Segurança Integrado Regional (Cesir), responsável por iniciar o atendimento. Os primeiros socorros serão prestados pelo Corpo de Bombeiros – única equipe que poderá entrar no estádio em casos como esse.
As vítimas serão levadas a um posto de acolhimento e, de lá, até um posto de triagem. Nesse local, as pessoas receberão pulseiras de acordo com seu estado de gravidade: a verde é para quem entrou em contato com pouca quantidade da substância, passa bem e está pronto para ser liberado; a amarela indica que o indivíduo está bem, mas precisa de acompanhamento no hospital de campanha montado no local; e a pulseira vermelha serve para os feridos graves, que precisam de transporte por ambulância ou helicóptero.
Simulação de ataque químico na Arena Pernambuco (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)Atendimento inicial a feridos graves será feito em posto na Arena Pernambuco (Foto: Marjones Pinheiro/TV Globo)
Antes de seguir para o hospital, os pacientes graves deverão passar pelo posto de descontaminação total, onde tomarão um banho. O transporte poderá ser feito em ambulância comum ou envelopada, especialmente preparada para conter a propagação do agente químico. Os hospitais credenciados para receber essas vítimas são o do Câncer de Pernambuco, Otávio de Freitas, Getúlio Vargas e Restauração, todos no Recife.
A simulação foi considerada um sucesso pelo tenente-coronel Ranieri. "Saiu tudo como o previsto. Esperamos não ter que usar nada disso, mas, se for preciso, as equipes estão preparadas. Apesar da quantidade de gente aqui, não vamos trabalhar com a calma de hoje, porque [essa tranquilidade] está longe de ser a situação que se vê em um episódio real desse tipo", comentou.
Em vez das 300 pessoas presentes na simulação desta manhã, nos dias de jogos na Arena Pernambuco haverá um total de 500 a 800 funcionários envolvidos nessa operação.
Tabela de jogos
A Arena Pernambuco vai receber cinco partidas da Copa do Mundo. Quatro delas são da primeira fase: Costa do Marfim x Japão, no dia 14 de junho, às 22h; Itália x Costa Rica, no dia 20, às 13h; Croácia x México, no dia 23, às 17h; e Estados Unidos x Alemanha, no dia 26, às 13h.

Pelas oitavas de final, o primeiro lugar do grupo D enfrentará o segundo do grupo C, no dia 29, às 17h. Fazem parte do grupo C as seleções da Colômbia, Grécia, Costa do Marfim e do Japão. Já o grupo D é formado pelas equipes do Uruguai, da Costa Rica, Inglaterra e Itália.
Simulação de ataque químico na Arena Pernambuco (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)Equipe prepara vítimas para transferência de helicóptero (Foto: Marjones Pinheiro/TV Globo)
Simulação de ataque químico na Arena Pernambuco (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)Pacientes graves passarão por desinfecção total antes de seguir para hospitais (Foto: Marjones Pinheiro/TV Globo)
Simulação de ataque químico na Arena Pernambuco (Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo)Remoção poderá ser feita por helicóptero ou ambulância, com equipes do Samu e da PRF (Foto: Marjones Pinheiro/TV Globo)Fonte :G1 PE.

0 comentários:

Postar um comentário