Pages

terça-feira, 8 de maio de 2018

A imagem de FBC sofre mais um arranhão profundo

Coluna da terça: A imagem de FBC sofre mais um arranhão profundo

A imagem de FBC sofre mais um arranhão profundo

Sem decolar nas pesquisas e com o peso das investigações judiciais, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), praticamente já é peça fora do baralho na escolha morosa do bloco das oposições. Para sacramentar ainda mais esse desgaste do ex-ministro da Integração Nacional, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, encaminhou – ontem -, para o Juiz Sérgio Moro um inquérito contra FBC.
Essa decisão de Fachin mesmo que no futuro não der em nada, produz mais um arranhão na imagem do senador, impedindo qualquer eventual crescimento do seu nome para uma disputa da sucessão estadual. O sonho que FBC nutre de comandar o Estado terá que ser adiado.
Mesmo com tudo isso, o senador tem grande chance dereeleger seu filho Fernandinho (DEM) para a Câmara Federal e eleger o novato Antonio Coelho para estaudal, que ficará no lugar do seu irmão Miguel que comanda a Prefeitura de Petrolina.
Caravana – O deputado estadual Vínicius Labanca (foto), vem ampliando seu diálogo com a população com o projeto Caravana da Esperança. Por meio do qual ele apresenta o balanço do seu mandato e também ouve os anseios da população.

Educação – Duas escolas Municipais venceram a primeira fase da Conferencia Estadual Infanto-Juvenil Pelo Meio Ambiente do Ministério da Educação (MEC). O evento precede a V Conferência Nacional Infanto-Juvenil Pelo Meio Ambiente. Terá mais uma fase até a etapa final que serão selecionadas 17 escolas para ir à Brasília, em junho.
Rápidas
Somando forças – Depois do PPL, mais um partido – o PRP – declarou apoio à pré-candidatura de Antonio Souza (Rede) ao Senado Federal. O empreendedor social reuniu-se, ontem, com o presidente estadual da sigla, Ernesto de Paula, no Recife, que fez o anúncio.
Casa Civil – Recém escolhido para chefiar a Casa Civl do Estado, André Campos vem fazendo uma agenda intensa de reuniões para receber os aliados e os possíveis no Palácio. Ele vem se destacando pelo bom trato e sem falsas promessas.
Municipalismo – A Assembleia Extraordinária da Amupe, para discutir as pautas prioritárias para os municípios em trâmite no Congresso Nacional reuniu senadores Humberto Costa e Fernando Bezerra Coelho, os deputados federais Silvio Costa, Wolney Queiroz, Ricardo Teobaldo, Jorge Côrte Real, André de Paula, Bruno Araújo, Tadeu Alencar, Danilo Cabral e Pastor Eurico. O quorum foi qualificado!
Pinga-fogo: Quem será o próximo condenado pela caneta de Sérgio Moro?
Blog do Elielson Lima.

sábado, 2 de dezembro de 2017

Marina se lança candidata: crise motivou a decisão

Após um longo período de discussões e do que costuma chamar de "ciclo de reflexão", Marina Silva decidiu se lançar pré-candidata à Presidência em 2018. A ex-senadora afirmou que a crise em que o país está mergulhado fez com que ela se dispusesse a concorrer pela terceira vez ao Palácio do Planalto.

"O compromisso e o senso de responsabilidade, sem ser a dona da verdade, me convoca para esse momento", afirmou Marina neste sábado (2), em Brasília, durante reunião do Elo Nacional da Rede, partido fundado pela ex-senadora em 2015.
Durante a reunião deste sábado, o deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) afirmou que estava ali como um "noivo", esperando somente o "sim" de Marina. Com a concordância da ex-senadora, que assentiu e sorriu para o colega, disse que era necessário estarem preparados, porque ela iria enfrentar "o que tem de mais pornográfico na política" durante a campanha do ano que vem.
A ex-senadora repetiu o discurso que defendeu em 2010 e 2014 —quando ficou em terceiro lugar, com cerca de 20 milhões de votos nas duas ocasiões— de que vai "manter as conquistas e fazer o desenvolvimento econômico com sustentabilidade". A ideia, juntamente com a defesa do meio ambiente, deve ser mais uma vez sua bandeira de campanha.
A ex-senadora disse que ouviu amigos e familiares e, mesmo com a opinião contrária do marido, mas favorável dos quatro filhos, decidiu entrar na disputa.
A ex-senadora fez críticas ao modo como os partidos terão acesso ao fundo partidário a partir das próximas eleições. Segundo ela, a Rede contará com 0,05% do montante, enquanto "17% fica com PMDB, PSDB, PT e partidos grandes". "Eles podem até vir com o melhor alimento, com a maior gordura financeira, vamos beber água boa do compromisso da esperança e transformar nossas dificuldades em fortaleza. Aprendi com minha fé: quando sou fraco, então sou forte", afirmou. 

Fonte : Blog do Magno Martins.