Pages

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Centro da Juventude movimentou seminário de Combate à Exploração Sexual

Adolescentes e jovens atendidos pelo Centro da Juventude (CJ), e alunos da Escola Municipal Cleto Campelo, receberam na manhã desta sexta-feira (23) orientações sobre os tipos de violência, principalmente a sexual. O encontro, aberto pela Secretaria de Assistência Social, na Câmara Municipal de Vereadores, teve como objetivo chamar atenção desse público-alvo para o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, instituído no dia 18 de maio, através da Lei Federal 9.970/2000.
O seminário, intitulado de “Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, foi um momento de culminância das ações desenvolvidas pelo Centro durante a semana passada. Na abertura da solenidade, a Secretária de Assistência Social, Marineide Silva, parabenizou a todos pelo trabalho realizado. “É com muita satisfação que estou aqui hoje comemorando mais uma ação de política social. Estamos fazendo esse trabalho desde o início da gestão. Ele é muito importante para combater esse tipo de violência, que na maioria das vezes é silenciosa. Isso é algo que, infelizmente, na maioria dos casos, acontece dentro de casa e as crianças não falam por medo”, disse.
Para a coordenadora do CJ, Ana Cláudia, essa temática precisa ser lembrada sempre, e é uma causa que a unidade vem abraçando, principalmente agora, com a chegada da Copa do Mundo de 2014, que tem início no dia 12 de junho.
Em seguida, teve início a palestra da representante do Poder Judiciário do município, Rosimere Medeiros, que explicou o que é violência e a categorização, citando entre elas o abuso, maus-tratos, além dos tipos de agressão psicológica, física e sexual. “O abandono é apontado com um dos tipos mais graves de negligência. Pensamos que violência é só o ato de bater, causar dor, mas inclui a rejeição, o isolamento, a descriminação, a corrupção, o desrespeito e cobranças desnecessárias sem que a criança possa cumprir”, explicou.
Também dentro da programação, outras duas palestras abordaram a temática, com a participação da Secretária Especial da Mulher, Íris Moura, e da coordenadora do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS) Regional, Ednalva Mariano.
“É muito interessante essa palestra. Ela está nos orientando sobre o que é a violência e como agir diante disso”, falou o aluno da Escola Municipal Cleto Campelo, Davison Pereira, de 13 anos.
Fonte :Redação-SECOM.

0 comentários:

Postar um comentário