Pages

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Pernambuco. Um Estado em obras, atrasadas.

Existe nas autoridades brasileiras e na população em geral um sentimento de preocupação com a realização da Copa do Mundo. Mesmo com todas as promessas feitas pelo Governo Federal, encorpado em corro pelos Estaduais, muita coisa falta fazer para que o evento não sofra uma pane geral.
Algumas pessoas ligadas a realização do evento falam que vamos passar vergonha em junho fora das quatro linhas. Enquanto a Seleção se entrosa para proporcionar mais um título mundial, as autoridades se enrolam fora de campo.
Tivemos o famoso caso de Jérôme Valcke, quando afirmou que o Brasil precisava de um chute no traseiro para fazer com que as obras avançassem. O Presidente da Fifa reclamou da demora para conclusão das obras. " O Brasil começou tarde demais. É o país mais atrasado desde que estou na Fifa, e o que teve mais tempo pra se preparar -sete anos", disse Blatter ao jornal 24 Heures, em janeiro deste ano. O governo brasileiro reagiu imediatamente. Em nota o Ministério do Esporte afirmou que o Brasil trabalha para a Copa desde o dia que foi escolhido. A Presidenta Dilma, através de seu Twitter, disse que a venda de ingressos para a Copa no Brasil é a maior de todas as copas, demonstrando a confiança do mundo no povo brasileiro. "Faremos a Copa das Copas", enfatizou Dilma.
Nesta semana, o mesmo Valcke voltou a afirmar que estamos atrasados e que muitos eventos testes não serão feitos. "Estamos atrasados, temos dificuldades e risco até o último minuto, porque não testamos todas as instalações... precisamos de tempo para testar", disse a jornalistas o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, após reuniões no Rio de Janeiro. "Toda vez que eu era duro (na cobrança em relação às obras), eu era o maior vilão do mundo para vocês", completou. A falta de testes nos estádios é uma das maiores preocupações da federação internacional para corrigir eventuais problemas nas sedes. A Fifa não se refere a todos os outros problemas que temos, como mobilidade urbana, hotelaria e comunicações
O primeiro jogo da Copa do Mundo, que deverá ser na Arena Itaquera (deverá), corre o risco de não ter comunicação via internet e comprometer o envio de dados pela imprensa mundial. As operadoras Nextel, Oi, Vivo, Claro e Tim fizeram uma parceria. Será implantado um projeto único, com investimentos e infraestrutura compartilhada, e correm contra o tempo pra tentar amenizar possíveis problemas. Na Arena Pernambuco a instalação destes equipamentos ainda não começou, mas segundo o governo estadual não haverá qualquer problema e tudo estará pronto a tempo.
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, manifestou nesta quarta-feira preocupação com o atraso na instalação dos sistemas de comunicação nas sedes de São Paulo, Curitiba e Porto Alegre. Ele admitiu que esses atrasos, mas descartou risco de pane nos sistemas durante os jogos. E ressaltou que o sistema de comunicações do País dará conta dos eventos da Copa.
Dos 734 hotéis listados pela Fifa no site da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, pelo menos 38 são sugeridos em Pernambuco. Segundo especialistas em hotelaria, o Recife tem risco moderado de não ter a ocupação esperada no pós-evento, algo que o setor de hotelaria local acredita que não haverá. De todos os hotéis relacionados para a Copa, nenhum é da cidade onde a Arena foi construída, São Lourenço da Mata. Recife, Olinda, Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Jaboatão do Guararapes, Bezerros e Gravatá são as cidades elencadas. Bem, São Lourenço da Mata não tem nenhuma pousa sequer. Logo é perfeitamente compreensível.
Cinco obras de mobilidade necessárias para quem quer assistir aos jogos ou se locomover durante a Copa do Mundo 2014 no Recife estão atrasadas, em média, um ano. A três meses do mundial, o governo de Pernambuco afirma que a data limite para entrega é o dia 15 de maio. O Ramal da Copa no entorno da Arena Itaipava, para facilitar o acesso ao estádio, que fica na cidade de São Lourenço da Mata, com 6,3 km de extensão não ficou pronto ainda:em maio deste ano, o trecho interno foi concluído, o externo tinha previsão para março, porém falta muito ainda.
De tudo, a sensação em Pernambuco é que podemos sim passar vexame. Na Copa das Confederações tivemos grandes problemas com deslocamentos, hotelaria e até caso de furtos na delegação espanhola. Junho é mês chuvoso, as ruas estarão alagadas, os campos de treino em péssimas condições e acesso a Arena comprometida. Um cenário que nos leva a admitir que um belo chute na bunda teria caído muito bem
Fonte:Por  | Yahoo Contributor Network.

0 comentários:

Postar um comentário