Pages

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Eduardo Campos diz que, se precisar, deixa Marina para eleger Paulo Câmara

Foto: Aluísio Moreira/PSB
Foto: Aluísio Moreira/PSB
Apesar de ter passado 70 dias de fora da pré-campanha do afilhado político Paulo Câmara (PSB) na disputa pelo Governo do Estado por estar se dedicando à própria disputa para a Presidência da República, o ex-governador Eduardo Campos (PSB) afirmou nesse domingo (15) que, se preciso for, deixa a ex-senadora Marina Silva, que será sua vice na disputa presidencial, fazendo campanha sozinha para fazer de Câmara governador.
“Se alguém duvidava do que seria esta eleição, essa dúvida acabou. Este time aqui vai fazer a maior vitória de um governador na história da política brasileira. E se alguns questionavam se eu não viria a Pernambuco nesta eleição, eu digo a vocês que estão com Paulo. Quando vocês me pedirem para vir aqui, seja por um dia ou uma semana, feriado ou não, eu deixo Marina onde estivermos fazendo nossa campanha e venho para cá. Estarei presente em Pernambuco durante o tempo que precisar”, afirmou.
Campos aparece em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto nacionais, mas tem reiterado que vai crescer a partir de agosto. Em Recife, onde é conhecido, o socialista mostrou animação com a disputa.
“O jogo do Brasil está jogado. O Brasil terá um novo presidente no ano que vem. E eu escolhi o Estado do qual sou filho para dizer o seguinte pela primeira vez: ele será um pernambucano, como vocês. Saio daqui mais fortalecido do que em 2006″, afirmou, em referência à própria eleição para governador.
Fonte Blog de Jamildo.

0 comentários:

Postar um comentário