Pages

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Alemanha e Estados Unidos prometem uma grande partida na Arena Pernambuco





A partida entre Alemanha e Estados Unidos, nesta quinta-feira, às 13h, na Arena Pernambuco é decisiva. Pode determinar os classificados do Grupo G para as oitavas de final da Copa do Mundo e decretar o destino de cada seleção no torneio. Não é só. O jogo flerta também com o histórico - uma vez que o atacante Miroslav Klose, da tricampeã, pode ultrapassar Ronaldo e se tornar o maior artilheiro da história dos Mundiais. Tudo aponta para um confronto de proporções épicas. Mas a suposta importância da partida esbarra em um obstáculo prático. Ocorre que, dadas as circunstâncias da chave, um simples empate classifica tanto germânicos quanto norte-americanos para as oitavas de final. A dúvida que surge é natural: estariam as duas equipes sinceramente interessadas em fazer um duelo equilibrado e vibrante? Só saberemos quando a bola rolar.
A manifestação oficial é de que não haverá "jogo de compadres". O técnico alemão, Joachim Löw, é amigo pessoal do treinador dos Estados Unidos, Jürgen Klinsmann, mas garantiu que o companheirismo deles não vai influenciar no andamento da partida. "Quem nos conhece sabe que somos ambiciosos. Não há um pacto de que não vamos nos atacar. Quando entramos em campo é para vencer, para assumir um determinado risco, de jogar ofensivamente e não ficar de conchavo", afirmou.
A prática, até agora, confirma o discurso. Löw dá prioridade máxima ao jogo desta tarde - tanto que, pela primeira vez neste Mundial, escondeu a escalação germânica que vai começar jogando. Uma possibilidade de mudança é a volta do meio-campista Bastian Schweinsteiger ao time titular. O volante Khedira sairia do time - desde que o jogador do Bayern de Munique se recuperasse de lesão. Tudo isso, no entanto, é especulação. Nada saiu da boca do comandante alemão. "Minhas reflexões estão bem avançadas. Já tomei a decisão de como vamos começar, mas não quero me pronunciar sobre isso", disse.
Do lado dos norte-americanos, a simples hipótese de jogar por um empate é terminantemente reprovada. "Vamos entrar com tudo, de uma forma muito concentrada, com muita determinação. Quero que os jogadores deem tudo, como fizeram com Gana e Portugal. Que corram aquele minuto a mais", apontou o alemão Jürgen Klinsmann, treinador dos ianques. "Somos capazes de vencer a Alemanha e sabemos disso. Como já viram, essa Copa do Mundo é cheia de surpresas. Queremos ser uma dessas surpresas. Fizemos um bom trabalho, mas ainda não fizemos tudo", garantiu, confiante, o técnico.
Já os atletas estadunidenses apontam que não lutar por uma vitória seria confrontar a própria culturados Estados Unidos. "Eu não acho que é da nossa natureza entrar em campo pensando em empatar. Todos nós queremos ganhar, como fizemos nas eliminatórias, quando jogamos contra o Panamá, e o México acabou passando para a Copa do Mundo", relembrou o versátil lateral-direito Fabian Johnson, referindo-se à partida das eliminatórias em que o esquadrão norte-americano venceu o Panamá, mesmo 
sem
 necessitar da vitória. "É uma grande partida para todos nós. Estamos ansiosos. É um dos maiores jogos das nossas vidas", completou Johnson.

Saiba mais
Relembre I - Na Copa de 1982, se a Alemanha vencesse a Áustria por 1x0, ambas as equipes avançariam à segunda fase. Dito e feito. O placar "ideal" foi alcançado no primeiro tempo e o restante da partida seguiu morna. O jogo é relembrado como uma das maiores vergonhas da história das Copas. Já no ano passado, pelas Eliminatórias da Concacaf, os Estados Unidos viraram um jogo nos últimos minutos sobre o Panamá e venceram por 3x2. Os ianques já estavam classificados e, caso não vencessem, o México - rival histórico dos estadunidenes - estaria fora da Copa do Mundo.
Relembre II - Na Olimpíada de 2012, em Londres, o time feminino de vôlei dos Estados Unidos também estava garantido nas quartas de final e, se perdesse para a Turquia, eliminaria o Brasil ainda na primeira fase. As norte-americanas bateram as turcas, salvaram as brasileiras e acabaram perdendo a final para as comandadas de José Roberto Guimarães.
    Fonte :Folha de PE. 

    0 comentários:

    Postar um comentário