Pages

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Câmara: modelo de gestão segurou economia de PE

Socialista conferiu palestra no Sinduscon (Foto: Aluísio Moreira/PSB)












As dificuldades impostas pela crise econômica mundial que afetaram o Brasil não respingaram em Pernambuco, na opinião do candidato do PSB ao Governo do Estado, Paulo Câmara. O socialista, durante almoço promovido pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil de Pernambuco (Sinduscon-PE), nesta segunda-feira (30), argumentou que o modelo de gestão adotado pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB) garantiu um equilíbrio que pavimentou uma situação diferenciada para o Estado.
“O Brasil não está bem. A economia está parada, a inflação está voltando, os empresários estão temerosos de investir. Mas, em Pernambuco, nossa situação é diferenciada. Temos condições de continuar com esse patamar de crescimento e ampliá-lo nos próximos anos porque soubemos manter o equilíbrio fiscal e cumprir nossas obrigações. Fizemos o nosso dever de casa”, ressaltou Paulo Câmara, acompanhado no evento de seu pré-candidato a vice, Raul Henry (PMDB), e ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB).
O candidato do PSB frisou, na sequência, que deu a sua contribuição para a formatação do modelo adotado pelo ex-governador e exaltou o ambiente positivo no balanço fiscal do Estado. “Temos serenidade diante do desafio de suceder Eduardo porque participamos da criação desse modelo de gestão, de sua implantação, e sabemos que vamos encontrar um Estado sanado, com capacidade de investimento e que nos dará condições de cumprir com todos os compromissos assumidos na campanha”, disse o socialista.
mara fez uma apresentação dos números obtidos pela gestão estadual em todas as áreas e pontuou que a máquina pública está equilibrada, cumpridora de seus superávits e de suas obrigações com a União e com uma poupança corrente anual de mais de R$ 1 bilhão. O que permite um patamar de investimento que hoje chega a R$ 3,7 bilhões. “Graças aos investimentos feitos em Educação e Infraestrutura, aliados a uma política de incentivo fiscal, as indústrias estão voltando e estamos reassumindo nossa posição de liderança no Nordeste. A participação industrial no PIB de Pernambuco, que tinha caído ao patamar de 21,9%, já estava no ano passado em 24% e deverá chegar a 30% em 2020″, ressaltou.
O socialista lembrou que o modelo de gestão é baseado na ausculta aos mais diferentes setores da população, municípios e sociedade organizada. Com as demandas sistematizadas, o Estado faz o planejamento, definindo objetivos, executa as ações com monitoramento permanente e corrige rapidamente os problemas que venham a aparecer. “Começamos a fazer assim em 2006, repetimos em 2010 e vamos continuar, com sucesso, agora em 2014. Nós sabemos fazer as coisas acontecerem, e já mostramos isso. A partir de 2015, vamos garantir essa continuidade e ampliar ainda mais os avanços”, prometeu o pré-candidato.
Fonte :Blog da Folha PE.

0 comentários:

Postar um comentário