Pages

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Secopa PE usou apenas 60% de seu orçamento para 2014


As cortinas da Copa do Mundo 2014 já se fecharam no Recife. A cidade não sediará mais jogos do Mundial. Ainda assim, a Secretaria Estadual Extraordinária da Copa 2014, criada três anos atrás, permanece em funcionamento até o dia 31 para que sejam realizados os balanços das atividades. A pasta, contudo, executou somente 60% de sua previsão orçamentária para este ano. Conforme dados do Portal da Transparência do governo do Estado, a secretaria empenhou até o início deste mês R$ 45,7 milhões, sendo R$ 36,1 milhões liquidados, ou seja, pagos efetivamente. Esse montante corresponde a 60% do orçamento prospectado.


Conforme assessoria de imprensa, a Secopa executará o restante do orçamento com pagamentos de pessoal e contratos relativos aos serviços já prestados de infra-estrutura. “A Secopa-PE informa que os 40% restantes correspondem a liquidações já realizadas e não pagas; serviços que estão em execução que ainda serão liquidados e pagos; serviços e fornecimentos em contabilização de estruturas complementares; e salários, férias e 13º proporcional dos colaboradores da secretaria”, afirmou, em nota, a assessoria de imprensa.


A secretaria detém 42 funcionários comissionados que serão relocados na estrutura de governo de acordo com uma decisão da Casa Civil. “Serão transferidos para a estrutura da Casa Civil a partir do decreto do governador João Lyra. Entretanto, não significa que os profissionais irão junto com os cargos, os quais podem até não serem providos. Caberá à secretaria da Casa Civil decidir sobre o provimento desses cargos”, diz a nota.
A execução orçamentária dos anos anteriores da Secopa chegou a 99%. Em 2014 a pasta teve seu maior orçamento, que já ultrapassa os R$ 45 milhões. Desde 2011 a secretaria tinha orçamentos anuais médios de R$ 39 milhões. As despesas empenhadas, não liquidadas e não pagas serão liquidadas e pagas até o fim do mês de julho, conforme a lei n. 15.225/2013.
Entre as obras que receberam verbas da Secopa, as principais são viárias: o viaduto da BR-408, com R$ 24,5 milhões; estação de metrô Cosme e Damião, com R$ 7,3 milhões; Corredor Leste-Oeste, com R$ 145,3 milhões, corredor Norte-Sul, com R$ 151 milhões e passarela do aeroporto para o metrô ao custo de R$ 23,7 milhões.
Fonte : Social 1
Bruna Serra
bserra@jc.com.br

0 comentários:

Postar um comentário