Pages

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Socialista se reúne com prefeitos do Interior














Um dia após encontro com deputados estaduais, o pré-candidato da Frente Popular por Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), se reuniu com os prefeitos do Interior. O encontro é mais uma etapa para o alinhamento dos representantes da coligação com o projeto majoritário. Anteontem, foi a vez dos gestores da Região Metropolitana do Recife. Hoje, a reunião será com a bancada de vereadores do Recife.
No encontro, um relatório sobre a perspectiva de crescimento da campanha socialista foi apresentado para tentar acalmar os ânimos dos gestores sobre o baixo desempenho apresentado por Câmara, até o momento, nas pesquisas eleitorais. As estratégias para montagem da campanha também foram apresentadas e os gestores foram convocados para aproximar suas bases do postulante.
O primeiro passo será dado na convenção partidária. Foi solicitado aos prefeitos que marquem presença e convoquem seus grupos políticos para mostrar força no ato público. Durante encontro com os parlamentares, anteontem, as lideranças que estão preocupadas com o ritmo da pré-campanha colocaram suas considerações. Os parlamentares se queixaram de falta de comunicação. “O problema é que muitos não sabem quem é quem na campanha. Existe aquele que é responsável pela agenda, outro pelas articulações, um é pelo material, outro pela prestação de contas. E como eles não haviam nos procurado para informar, não sabíamos a quem recorrer”, relatou um governista.
A presença do ex-governador Eduardo Campos (PSB) tem sido considerada a salvação para que o pré-candidato socialista decole, mas os menos apressados afirmam que tudo tem seu tempo. Houve, inclusive, quem deu “puxão de orelha” naqueles que estão insatisfeitos como desempenho do ex-secretário da Fazenda. Os prefeitos de Ipojuca, Carlos Santana (PSDB); e de Paulista, Junior Matuto (PSB), foram convocados para dizer aos deputados como é que se faz uma boa campanha.
Entre os prefeitos, a expectativa é ter uma aproximação maior com o pré-candidato, com a largada do pleito eleitoral. Um gestor em reserva se queixou da falta de comunicação e acesso à cúpula da campanha. “Acho que é normal porque é o momento de organização deles, mas acredito que isso será superado com o início das eleições”, afirmou.
Fonte :Blog da Folha de PE.

0 comentários:

Postar um comentário