Pages

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Prefeitos cobram atenção do governo federal

Prefeitos de 23 cidades da Mata Norte, Agreste Setentrional e da Região Metropolitana do Recife, paralisaram ontem as atividades para participar de um ato, denominado de “Municípios em Ação”, em protesto contra as perdas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O encontro dos gestores foi na sede do Consórcio dos Municípios da Mata Norte e Agreste Setentrional (Comanas), em Carpina. Contou também com a participação de deputados estaduais.

A manifestação foi organizada pelo Comanas, com apoio da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), cujo objetivo foi cobrar do governo federal maior atenção aos municípios. Segundo os prefeitos, os municípios estão sofrendo com as perdas ocasionadas pelos “recursos escassos” do FPM.

O presidente do Comanas, Belarmino Vasquez (PR), fez questão de ressaltar que os prefeitos não são contra o governo federal. “Somos a favor da autonomia dos municípios. Cidades de pequeno porte dependem exclusivamente do repasse do FPM, mas só que o repasse está chegando a um ponto crítico. Vai chegar um determinado momento que não iremos conseguir pagar a nenhum funcionário”, alertou Vasquez.

A deputada Raquel Lyra (PSB) também rechaçou qualquer tom eleitoral na manifestação, justificando que o evento não teve “lado partidário”, nem “cores de partido”. “Foi um movimento independente”, garante.

O presidente da Amupe, José Patriota (PSB), enfatizou que a falta de dinheiro nas prefeituras tem ocasionado prejuízo na qualidade dos serviços prestados à população. O prefeito de Feira Nova, Nicodemos Ferreira (PSB), lembrou que o município perdeu mais de R$ 2 milhões em 2012. “Isso é muito dinheiro para um município pequeno como o nosso”, reclama, destacando que as perdas com o FPM resultaram no corte de salários, demissões e ausência de investimentos no município.

Um documento foi elaborado ao final do manifesto, a qual será encaminhado à presidente Dilma Rousseff, ao Congresso, à Assembleia Legislativa de Pernambuco, governo do Estado, entre outras entidades.

Fonte :JC.

0 comentários:

Postar um comentário