Pages

terça-feira, 10 de junho de 2014

Usuários protestam contra remoção de créditos e invadem central do VEM

Aviso, anexado em um dos portões do VEM, informa que os créditos perdem são válidos por apenas 180 dias
Atualizada às 15h40

Um grupo de aproximadamente 50 usuários do cartão do Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) invadiu a sede do VEM do bairro da Soledade, por volta das 15h40 desta terça-feira (10), em protesto contra a remoção sem aviso prévio de créditos antes disponíveis nos cartões VEM comum, estudantil e trabalhador dos usuários.
Os usuários do sistema de bilhetagem eletrônica, que realizavam um protesto em frente à sede do VEM desde às 11h desta manhã, transferiram o ato para o espaço interno da central de atendimento da Soledade e gritam frases como "Queremos nosso dinheiro" e "Como vou voltar para casa?". 
WhatsApp da Folha de Pernambuco
Usuários buscaram informações no VEM nesta manhã
De acordo com informações repassadas por alguns manifestantes ao portal FolhaPE através do WhatsApp da Folha de Pernambuco (81 - 8187.9290), funcionários do VEM informaram que a retirada de créditos está autorizada, seis meses após a data original da recarga, por uma lei que regulamenta o sistema de transporte público do Recife e Região Metropolitana (n°15.190) de dezembro de 2013.

No entanto, os trabalhadores alegam que não foram avisados da lei com antecedência e que, por ser o crédito oriundo de um desconto de 6% em seus vencimentos, ele não poderia ser descontado. Durante o início desta tarde, alguns usuários chegaram a procurar a Defensoria Pública do Estado, que marcou um encontro com alguns dos usuários para às 10h desta quarta-feira (11).
“Isso é um absurdo, os créditos não nos foram dados gratuitamente, nós pagamos por eles. Algumas pessoas que estão no VEM não possuem nem o dinheiro para voltar para casa. Sem falar que não fomos avisados de nada e que muitas pessoas passaram por vergonha e situações constrangedoras durante todo o dia de hoje. Imagina o que é você sair de casa e, sem saber o motivo, ficar sem passagem dentro do ônibus”, contou Arlindo Pereira, de 32 anos, e que está desempregado há um mês.
Além de Arlindo, a funcionária pública Marta Batista, de 49 anos, também conversou com o FolhaPE e disse ter enfrentado problemas na hora de utilizar o VEM trabalhador.
“Eu tinha cerca de R$ 160 reais de crédito, que foram pagos com descontos no meu salário, e perdi tudo. Tem gente que perdeu R$ 600, R$ 400, R$ 200 reais. Além disso, eles dizem que foram descontados somente valores que estavam há 6 meses no cartão, mas não é verdade. Vi pessoas no VEM que recarregaram o cartão no início do mês e perderam todos os créditos”, afirmou.
Fonte : Folha de PE

0 comentários:

Postar um comentário