Pages

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

José Genoino passou mal à noite e teve fortes dores no peito, diz advogado


O advogado do ex-presidente do PT José Genoino, Luiz Fernando Pacheco, relatou ao Correio na tarde deste domingo (17/11) que seu cliente passou mal durante toda a noite, na Penitenciária da Papuda, onde está preso desde a noite de sábado. Condenado no processo do mensalão, o petista foi detido na sexta-feira em São Paulo, ao se apresentar na sede Superintendência Regional da Polícia Federal (PF), e no dia seguinte transferido para Brasília. Em julho, o deputado federal licenciado passou por cirurgia cardíaca e, depois disso, pediu aposentadoria junto à Câmara, pleito que ainda vai ser analisado.

“O Genoino passou muito mal a noite, teve fortes dores no peito e taquicardia. A família dele providenciou a visita de um médico durante a madrugada. Ele agora durante o dia está sem se alimentar, prostrado, muito cansado e debilitado”, disse Pacheco.



“A situação dele expira muitos cuidados, inclusive porque ele tem que fazer regularmente um exame chamado "Tempo de protrombina", para controlar a coagulação de sangue, sob o risco de ter inclusive hemorragia interna, o que pode levá-lo a óbito”, acrescentou. Genoino recebeu visita no começo da tarde do advogado Cláudio Alencar, integrante da equipe de Pacheco. Foi ele quem relatou ao colega a situação de momento do petista.



José Genoino já havia se sentido mal durante o voo feito em aeronave da Polícia Federal, no sábado, nos trajetos São Paulo-Belo Horizonte-Brasília. A defesa do ex-presidente do PT já apresentou dois pedidos ao Supremo. No primeiro, solicitou que ele seja transferido para um estabelecimento próprio para o cumprimento de penas do regime semiaberto, em São Paulo. No segundo, o pedido é para que o petista cumpra prisão domiciliar, devido ao estado de saúde debilitado.



“A situação é bastante grave e, acima de tudo, ilegal, considerado que ele foi condenado ao regime semiaberto e está no regime fechado, sob péssimas condições. Entrei com uma petição ontem pedindo que ele seja imediatamente colocado no regime semiaberto. Entrei com outra hoje, com laudo de três médicos, ressaltando a piora do quadro clínico e que ele seja colocado no regime de prisão domiciliar”, detalhou Luiz Fernando Pacheco.



Segundo o advogado, a manutenção de José Genoino “no regime fechado é uma absurda ilegalidade”. “O ministro Joaquim Barbosa é responsável pela integridade física do Genoino, a partir do momento em que ele determinou essa prisão arbitrária.”



Fonte :Diario de Pernambuco - Diários Associados.

0 comentários:

Postar um comentário