Pages

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

80 casas serão construídas em São Lourenço pelo programa Minha Casa, minha vida

A Caixa Econômica Federal (CEF) anunciou, ontem, a contratação de novas moradias pelo programa Minha casa, minha vida. Dessa vez, a assinatura dos contratos contemplou 4.157 unidades habitacionais através de dez empreendimentos imobiliários em quatro municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) e cinco da Mata Sul do estado, atingidos pelas enchentes do último mês de junho.

Este foi o terceiro ato de contratos assinados pelo banco em menos de dois meses em Pernambuco e, segundo a Caixa, o valor total do investimento na construção dos imóveis é de R$ 216 milhões. Em quase 60 dias, já são cerca de 15 mil unidades contratadas. Com isso, de acordo com o banco, o estado atinge a marca de 30 mil moradias no programa habitacional, igualando-se à média nacional em 69%. O número é equivalente a 15% de todos os contratos na Região Nordeste (205 mil moradias acordadas).

Na RMR, serão construídas 1.492 unidades nas cidades de Jaboatão dos Guararapes (160), Olinda (720), Recife (532) e São Lourenço da Mata (80), totalizando aproximadamente R$ 106,8 milhões de investimentos. As residências serão destinadas às famílias que ganham de três a dez salários mínimos e os interessados poderão usar o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) com subsídios do governo federal de até R$ 17 mil.

Já as contratações para as cidades da Mata Sul, arrasadas por enchentes há quase cinco meses, somam 2.665 moradias, distribuídas nas cidades de Agrestina (140), Barreiros (300), Correntes (502), Jaqueira (223) e Palmares (1,5 mil). Participam das seleções os candidatos que perderam suas casas durante as chuvas com renda mensal familiar de até três salários mínimos. Nesta modalidade, a linha de financiamento opera com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e o investimento total é de R$ 109,2 milhões.

Durante a solenidade, a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, explicou o aumento no número de contratos assinados em tão pouco tempo no estado. "Criamos o Comitê de Avaliação de Projetos (CAP) para acelerar o programa em Pernambuco, que registrava atraso no andamento, com engenheiros do banco, governo estadual e construtora. Mostramos a necessidade de aplicar os recursos disponíveis, do contrário eles migrariam para outros estados que tinham interesse em acelerar os contratos", afirmou.

A Caixa informou que desde a criação da Minha casa, minha vida, em abril de 2009, foi contratada, até este momento, 735 mil unidades habitacionais em todo o Brasil, com valores que atingem cerca de R$ 39,9 bilhões. De acordo com a CEF, os estados de Alagoas (incluindo os contratos de unidades nas cidades atingidas por enchentes), Goiás, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul já atingiram a meta proposta pelo programa. "Em Pernambuco, o objetivo é contratar 44 mil moradias e acreditamos que até o fim deste ano atingiremos a meta no estado", completou Maria Fernanda.
.
Diário de Pernambuco

0 comentários:

Postar um comentário